APRESENTAÇÃO

Dentro do projeto de pesquisa Cinema e Holocausto, apoiado pelo CNPq, procuramos analisar os registros cinematográficos do genocídio do povo judeu sob o nazismo, assim como suas documentações e representações fílmicas, que se multiplicaram desde 1945. O tema abrange hoje um campo muito amplo de produções: os filmes que primeiro intuíram ou vislumbraram o Holocausto durante sua execução, ou seja, realizados entre 1933 e 1944; os que registraram a abertura dos campos entre 1944 e 1945; os que, desde então, documentaram o evento com reflexões históricas ou metafóricas utilizando ou não os registros de 1944-1945; e os que o representaram dramaticamente com encenações baseadas ou não em casos reais, conseguindo evocar o evento, ou fracassando no intento, limitando-se à sua estetização ou mesmo caindo na sua banalização.

Nossa pesquisa do tema teve início com meu doutorado-sanduíche (1990-1994), sob a orientação de Anita Novinsky (Brasil) e Michael Prinz (Alemanha) sobre o cinema nazista e suas colaborações com as forças que perpetraram o Holocausto. Após alguns desvios de percurso (efetivação na UFMG, quatro anos de chefia do FTC, pesquisas sobre o expressionismo alemão e sobre a obra de Pier Paolo Pasolini), o estudo do cinema sobre o Holocausto foi retomado graças a uma Bolsa de Produtividade  do CNPq, resultando em diversas publicações nacionais e internacionais. Não pudemos colaborar, como previsto, com o Projeto Milênio do LEI-USP, mas intensificamos nossa colaboração com o Núcleo de Estudos Judaicos da FALE-UFMG, coordenado por Lyslei Nascimento, e do qual assumi a vice-coordenação, participando de seus seminários e de suas publicações.

Pude assim retomar o tema de meu Doutorado, dedicando-me mais intensamente às pesquisas sobre o cinema nazista, o cinema antinazista e o cinema do imediato pós-guerra, cujo estudo sempre me interessou como historiador: ministrando disciplinas relacionadas à documentação e à representação do Holocausto na Graduação e na Pós-Graduação da Escola de Belas Artes; orientando alunos de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado envolvidos na temática;  divulgando em aulas, conferências e seminários os registros da abertura dos campos de concentração e de extermínio pelos cinegrafistas-soldados dos exércitos aliados e os primeiros filmes narrativos sobre a Shoah, redescobertos nas Cinematecas do Leste europeu após a queda do Muro. Numa extensão desses trabalhos, neste blog serão postados alguns resultados de minhas atuais pesquisas sobre Cinema e Holocausto.

Categorias:ENSAIO
%d blogueiros gostam disto: